News Tributário Nº 711

1/02/2022 em News Tributário

Receita Federal simplifica o parcelamento ordinário de dívidas tributárias

Por meio da  Instrução Normativa RFB nº 2.063 de 27 de janeiro de 2022, publicada em 31/01/2022, a Receita Federal do Brasil consolidou as normas que regulam o parcelamento ordinário, simplificado, inclusive para empresas em recuperação judicial.

As medidas visam a simplificação tributária, além da redução de obstáculos aos contribuintes que desejam regularizar sua situação fiscal perante a RFB.

Dentre as alterações destacamos a remoção do limite de R$ 5.000.000,00 (cinco milhões de reais) e a possibilidade da negociação de diversas dívidas tributárias em um único parcelamento, com pagamento por meio de um único documento

A IN nº 2.063/2022 também previu mudanças no sistema do e-CAC. Por meio do novo sistema será possível negociar:

•  o reparcelamento das dívidas na opção desistência, em substituição aos protocolos manuais, na opção desistência;

•  débitos declarados na DCTF, DCTFWeb e declarações do IR e ITR, ou aqueles lançados via auto de infração, na opção “parcelamento – solicitar acompanhar”;

•  débitos da folha de salários, declarados em GFIP, na opção “parcelamento simplificado previdenciário”.

Registre-se, contudo, que permanecem inalterados os parcelamentos negociados nos sistemas antigos e as novas regras da IN nº 2.063/2022 não se aplicam às dívidas de tributos do Simples Nacional e MEI.

Nosso escritório encontra-se à disposição dos nossos clientes para esclarecimento de eventuais dúvidas sobre o tema.

­

­

ESTE BOLETIM É MERAMENTE INFORMATIVO E RESTRITO AOS NOSSOS CLIENTES E COLABORADORES. FICAMOS À DISPOSIÇÃO PARA EVENTUAIS ESCLARECIMENTOS SOBRE A(S) MATÉRIA(S) AQUI VEICULADA(S).
Velloza Advogados |

VER TAMBÉM

STJ

REsp nº 1837944/SP – MAKRO ATACADISTA S.A x FAZENDA DO ESTADO DE SÃO PAULO – Relator: Min. Francisco Falcão Tema:…

24 de maio de 2022 em STJ

Leia mais >

STJ

REsp nº 1436757 – AES URUGUAIANA EMPREENDIMENTOS S/A x FAZENDA NACIONAL – Relatora: Min. Regina Helena Costa Tema: Direito de…

24 de maio de 2022 em STJ

Leia mais >