Velloza Ata de Julgamento

16/05/2018 em Velloza Ata de Julgamento

RESP 1732059/GO – ESTADO DE GOIÁS x GOIÁS PRODUTOS DE PETRÓLEO LTDA. – Relator Min. Herman Benjamin
Tese: Inexigibilidade de multa para o período em que, declarada a inconstitucionalidade dos incisos III, “a” e IV, “a” do art. 71 do Código Tributário estadual que fixava multa em patamares superiores a 100% do valor do débito, também não foi alcançado pela Lei Estadual nº 17.917/12, em razão da irretroatividade da norma que reduziu os patamares da multa tributária que, apesar de menos severa, agrava a situação do contribuinte.
Conforme divulgamos no Velloza Em Pauta – Edição Maio, foi levado a julgamento, pela Segunda Turma do Superior Tribunal de Justiça, o Resp nº 1732059, no qual o Estado de Goiás visa à afastar a aplicação retroativa da  Lei Estadual nº 17.917/2012, que reduziu os patamares das multas, anteriormente fixadas em patamares superiores a 100% do valor do débito. Contudo, a turma não chegou a analisar o mérito, uma vez que concluiu pelo não conhecimento do recurso especial interposto pelo Estado de Goiás, nos termos do voto do Sr. Ministro Relator Herman Benjamin.


RESP 1727396/PE – MF ENGENHARIA E EQUIPAMENTOS x FAZENDA NACIONAL – Relator Min. Herman Benjamin
Tese: Possibilidade de aplicação analógica do art. 90, 4º, do CPC, para redução dos honorários de sucumbência à metade quando a Fazenda Nacional, autora da ação de cobrança, reconhece a improcedência do seu pedido.
Era grande a expectativa de que na sessão do dia 15/05/2018, ao analisar o REsp 1727396/PE, a Segunda Turma do Superior Tribunal de Justiça debatesse sobre os honorários advocatícios no novo Código de Processo Civil, mais especificamente sobre a  aplicação analógica do art. 90, §4º, do CPC, quando a Fazenda Nacional reconhece a improcedência do pedido. Contudo, nos termos do voto do Sr. Ministro Relator, a turma sequer conheceu do recurso especial, aplicando o óbice da súmula nº 7/STJ, deixando, assim, de analisar o mérito da questão.


RESP 1732148/RS – FAZENDA NACIONAL x IMPLEMENTOS AGRÍCOLAS JAN S.A. – Relator Min. Herman Benjamin
Tese: Discute se a impetração de mandado de segurança coletivo interrompe o prazo para ação de repetição de indébito pelos representados.
Na assentada do dia 15/05 foi levado a julgamento pelo Superior Tribunal de Justiça o REsp nº 1732148/RS, em que a Fazenda Nacional desafia a decisão do TRF4 que reconheceu que a impetração do mandado de segurança coletivo interrompe o prazo prescricional, de modo que tão somente após o trânsito em julgado da decisão nele proferida é que voltará a fluir a prescrição para a ação ordinária de cobrança de crédito. A Turma, por unanimidade, nos termos do voto do Sr. Ministro Relator Herman Benjamin, entendeu por dar parcial provimento ao recurso especial do fisco, determinando o retorno dos autos para adequação do acórdão, uma vez que a propositura da ação coletiva interrompe a prescrição apenas para a propositura da ação individual, ou seja, em relação ao pagamento das parcelas vencidas, a prescrição quinquenal teria como marco inicial o ajuizamento da ação individual e não da ação coletiva.
Concluiu a turma, portanto, que “ainda que o ajuizamento da ação coletiva para reconhecimento de direito individual homogêneo interrompa o prazo prescricional das pretensões individuais de mesmo objeto, as parcelas pretéritas são contadas do ajuizamento da ação individual.”

VELLOZA ATA DE JULGAMENTO É UM INFORMATIVO DE JURISPRUDÊNCIA QUE SELECIONA CASOS RELEVANTES EM PAUTA NOS TRIBUNAIS, CONFORME INFORMAÇÕES PUBLICADAS PELAS PRÓPRIAS CORTES. AS INFORMAÇÕES SÃO PÚBLICAS E PODEM OU NÃO SE REFERIR A PROCESSOS PATROCINADOS PELO VELLOZA ADVOGADOS.
ESTE BOLETIM É MERAMENTE INFORMATIVO E RESTRITO AOS NOSSOS CLIENTES E COLABORADORES. FICAMOS À DISPOSIÇÃO PARA EVENTUAIS ESCLARECIMENTOS SOBRE A(S) MATÉRIA(S) AQUI VEICULADA(S).

VER TAMBÉM

News Tributário Nº 453

Justiça Federal de São Paulo reconhece que empresas de leasing podem excluir as receitas financeiras da base de cálculo do…

12 de julho de 2018 em News Tributário

Leia mais >

News Especial Nº 452

Projeto de Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais é aprovado pelo Senado Federal 11 de julho de 2018 Foi…

11 de julho de 2018 em Legislação

Leia mais >