Julgamento mais importante do semestre está marcado para a última semana de trabalho do STF

27/09/2021 em Imprensa

Nosso sócio Leandro Cabral e Silva falou à coluna Valor Jurídico, do jornal Valor Econômico, sobre julgamento do Supremo Tribunal Federal que definirá questão muito importante para a área tributária: se é necessária ação rescisória ou se há quebra automática do trânsito em julgado nos casos de mudança de jurisprudência sobre tributos pagos de forma continuada.

O julgamento, marcado para o dia 15 de dezembro, analisa um caso de decisão favorável ao contribuinte com jurisprudência depois revertida.

Logo que a CSLL foi instituída, no fim da década de 1980, muitos contribuintes foram à Justiça e obtiveram decisões definitivas contra a cobrança, que perduram até hoje. A Receita Federal, porém, entende que essas decisões perderam a validade depois que o STF decidiu pela constitucionalidade do tributo, em 2007.

Nosso sócio fez um levantamento demonstrando que 72,7% das decisões sobre o tema nas turmas do Superior Tribunal de Justiça (STJ) são favoráveis ao contribuinte. Os ministros entendem que o efeito da coisa julgada se estende a cobranças posteriores e que a mudança de alíquota ou base de cálculo da CSLL não é suficiente para a quebra de decisão que beneficia o contribuinte.

Leia mais na coluna Valor Jurídico: https://lnkd.in/dreqfwfw

Velloza Advogados |

VER TAMBÉM

Empresas passam a vencer teses bilionárias no Carf

Em entrevista ao jornal Valor Econômico, nosso sócio Leandro Cabral e Silva destacou uma das teses importantes que os contribuintes…

18 de outubro de 2021 em Imprensa

Leia mais >

Executivo veta projeto que define conceito de “praça” para cálculo do IPI

Nosso sócio Leandro Cabral e Silva falou ao Jota sobre o veto, pelo Executivo, ao projeto de lei (PL 2110/2019)…

7 de outubro de 2021 em Imprensa

Leia mais >