V&G News N° 244

1/08/2014 em Sem categoria

Publicada a Regulamentação do Refis para Débitos Federais Vencidos até 12/2013

01 de agosto de 2014
Foi publicada hoje (01/08/2014) a Portaria Conjunta PGFN/RFB nº 13/2014, responsável por regulamentar o pagamento e o parcelamento dos débitos junto à Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN) e à Secretaria da Receita Federal do Brasil (RFB) vencidos até 31.12.2013, de que trata o art. 2° da Lei nº 12.996/2014, e os arts. 34 e 40 da Medida Provisória nº 651/2014 (Veja mais no V&G News Extra Nº 242  disponível em nosso site).

O prazo para o pagamento à vista e da primeira parcela dos parcelamentos, assim como a formalização da opção pelas modalidades de parcelamento e indicação da utilização de prejuízos fiscais e bases negativas, apurados até 18/06/2014 e disponíveis para utilização, para a liquidação de juros e multas de mora e de ofício, é de 1º/08/2014 até 25/08/2014.

Os requerimentos de pagamento à vista com a utilização de prejuízos fiscais e bases negativas e a opção pelas modalidades de parcelamento deverão ser formalizados exclusivamente nos sites da PGFN ou RFB no prazo anteriormente estipulado. Apenas para a comprovação do pagamento à vista sem a utilização de prejuízos fiscais ou bases negativas, relativamente a débitos com a exigibilidade suspensa, é exigida a apresentação de comprovantes de pagamento junto às unidades da PGFN e/ou RFB do domicílio tributário do contribuinte. Finalmente, caso exista depósito judicial vinculado ao débito, o contribuinte deverá requerer a sua conversão em pagamento definitivo, sendo certo que nessa última hipótese a liquidação das multas e juros mediante a utilização de prejuízos ou bases negativas ficará restrita aos valores não depositados, desde que o principal seja quitado à vista até 25/08/2014.

Para fazer jus aos benefícios estabelecidos no programa, caso os débitos estejam atrelados a discussões administrativas ou judiciais, o contribuinte deverá apresentar pedido de desistência e renúncia ao direito sobre o qual se fundam as ações ou impugnações até o último dia útil do mês seguinte: (i) à ciência da consolidação dos parcelamentos ou pagamentos à vista com a utilização de prejuízos e bases negativas; (ii) ao término do prazo para o pagamento à vista. Não haverá condenação ao pagamento de honorários advocatícios em relação às medidas judiciais extintas em razão da desistência para adesão ao REFIS.

O prazo para a prestação das informações necessárias à consolidação dos débitos nas modalidades de parcelamento, assim como a indicação dos prejuízos fiscais e bases negativas a ser utilizados será divulgado futuramente através de ato conjunto da PGFN e da RFB.

 

ESTE BOLETIM É MERAMENTE INFORMATIVO E RESTRITO AOS NOSSOS CLIENTES E COLABORADORES. DÚVIDAS E ESCLARECIMENTOS SOBRE AS MATÉRIAS AQUI VEICULADAS DEVERÃO SER DIRIGIDAS AO V&G.

Velloza Advogados |

VER TAMBÉM

News Especial Nº 461

Aspectos Relevantes da Lei Brasileira de Proteção de Dados (LBPD) 21 de agosto de 2018 No último dia 14 de…

21 de agosto de 2018 em Legislação

Leia mais >

News Tributário Nº 460

DITR 2018 17 de agosto de 2018 A Receita Federal do Brasil publicou em 31 de julho de 2018, a…

17 de agosto de 2018 em News Tributário

Leia mais >