STJ deixa para o Supremo definir o ICMS do PIS/Cofins

26/12/2019 em Imprensa

Relator de quatro processos sobre a exclusão do ICMS da base de cálculo do PIS e da Confins, o ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Napoleão Nunes Maia Filho rejeitou a análise dos casos como repetitivos na corte. Ele entendeu que caberá ao Supremo Tribunal Federal definir qual ICMS deve ser retirado da base de cálculo do PIS e da Cofins: o declarado em nota ou o efetivamente pago. Leandro Cabral e Silva, sócio responsável por nosso escritório em Brasília, falou ao Valor Econômico sobre a importância de o Supremo definir a questão, discutida em cerca de 29 mil processos em todo o país.

­

Confira: https://valor.globo.com/legislacao/noticia/2019/12/26/stj-deixa-para-o-supremo-definir-o-icms-do-pis-cofins.ghtml

Velloza Advogados |

VER TAMBÉM

Velloza Ata de Julgamento

ADI 4845  – CONSELHO FEDERAL DA ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL – CFOAB – Relator Min. Roberto Barroso Tese: Responsabilidade…

17 de fevereiro de 2020 em Velloza Ata de Julgamento

Leia mais >

Velloza Ata de Julgamento

REsp nº 1767945/PR – FAZENDA NACIONAL x APUCARANA LEATHER S/A – Relator: Min. Sérgio Kukina Tema: Definição do termo inicial…

14 de fevereiro de 2020 em Velloza Ata de Julgamento

Leia mais >