News Tributário Nº 514

9/05/2019 em News Tributário

São Paulo publica norma disciplinando os procedimentos a serem adotados para o reconhecimento de créditos de ICMS decorrentes da Guerra Fiscal

O Estado de São Paulo publicou ontem (08.05.2019) a Resolução Conjunta SFP/PGE nº 01/2019, que dispôs sobre os procedimentos a serem adotados para o reconhecimento de créditos de ICMS decorrentes de operações para as quais tenham sido concedidos benefícios fiscais em desacordo com a Constituição Federal – Guerra Fiscal.

Apenas para contextualizar, no ano de 2017 foi publicada a Lei Complementar nº 160/2017, entre outras questões, teve como objetivo dar cabo à guerra fiscal do ICMS, de maneira que permitiu aos Estados e ao Distrito Federal deliberar sobre a remissão de créditos tributários decorrentes de isenções, incentivos e/ou benefícios fiscais concedidos de maneira unilateral, ou seja, em desacordo com as disposições constitucionais e do Conselho Nacional de Política Fazendária – CONFAZ.

Em vista disso, o CONFAZ editou o Convênio nº 190/2017, dispondo acerca dos requisitos necessários para convalidação dos benefícios fiscais e da remissão dos créditos pelos Estados e o Distrito Federal, exigindo, para tanto, a divulgação de todos os benefícios irregulares concedidos pelos entes nos respectivos diários oficiais bem como seu registro perante o órgão.

Diante disso, os Estados representados pelas Secretarias de Fazenda, atendendo ao Convênio nº 190/2017, passaram a publicar as normas internas de convalidação. Assim, a Resolução Conjunta publicada por São Paulo, dentre outras disposições, prevê:

­
­(i)    A forma para apresentação do pedido de verificação de reconhecimento do crédito de ICMS (modelo próprio);

(ii)   A obrigatoriedade ao contribuinte de apresentar declaração expressa de renúncia a qualquer defesa ou recurso administrativo ou judicial;

(iii)  O prazo de 5 (cinco) dias, contados da ciência da notificação ao contribuinte, estipulado para o saneamento de eventuais irregularidades apontadas pelas autoridades fiscais.

­
Vale informar que o processo administrativo ou processo judicial ficam suspensos até a data da notificação da decisão proferida em face do pedido de reconhecimento pelo órgão responsável (DTJ, TIT, PGE ou Diretoria de Arrecadação) e a renúncia à defesa somente se efetivará acaso o pedido seja deferido, ou seja, em caso de indeferimento do reconhecimento do crédito relativo ao ICMS, eventual processo administrativo ou judicial prosseguirá normalmente.

Isto posto, a partir da publicação da norma pelo Fisco Paulista, os contribuintes que sofreram autuação fiscal em decorrência da Guerra Fiscal poderão requerer o reconhecimento do crédito tributário à Administração Fazendária, que reconhecendo a validade dos benefícios fiscais convalidados, deverá cancelar os débitos tributários lançados.

Ficamos à disposição

ESTE BOLETIM É MERAMENTE INFORMATIVO E RESTRITO AOS NOSSOS CLIENTES E COLABORADORES. FICAMOS À DISPOSIÇÃO PARA EVENTUAIS ESCLARECIMENTOS SOBRE A(S) MATÉRIA(S) AQUI VEICULADA(S).
Velloza Advogados |

VER TAMBÉM

News China Desk

Brazilian provisional measures amidst the economic crises caused by CORONAVIRUS PANDEMIC To curb the consequences in the midst of one…

31 de março de 2020 em News China Desk

Leia mais >

News Societário Nº 570

MP ALTERA O PRAZO PARA REALIZAÇÃO DE AGO’S E REUNIÃO ANUAL DE SÓCIOS, PERMITE A PARTICIPAÇÃO REMOTA DE SÓCIOS E…

31 de março de 2020 em News Societário

Leia mais >