News Tributário Nº 426

16/02/2018 em News Tributário

Consolidação de Débitos na PGFN – Refis Federal – Leis nº 12.865/2013 (Reabertura da Lei nº 11.941/2009)

16 de fevereiro de 2018

Foi publicada em 05/02/2018, no Diário Oficial da União, a Portaria PGFN nº 31/2018, estabelecendo os prazos e procedimentos para a prestação das informações necessárias à consolidação, no âmbito da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN), dos débitos incluídos nas modalidades previstas no art. 17 da Lei n° 12.865/2013 e Portaria Conjunta PGFN/RFB nº 7/2013, objetos de parcelamento e pagamento à vista com utilização de créditos decorrentes de prejuízo fiscal ou de base de cálculo negativa da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL).

Os débitos no âmbito da RFB já foram objeto de consolidação através da IN RFB nº 1.735/2017 (VNews Tributário nº 401 de 19 de setembro de 2017).

Nos termos da referida Portaria, o contribuinte que aderiu às formas de parcelamento e/ou pagamento à vista com utilização de prejuízo fiscal e base de cálculo negativa da CSLL, deverá, conforme o caso: i) indicar os débitos a serem pagos/parcelados; ii) informar o número de prestações pretendidas; iii) indicar os montantes de prejuízo fiscal e de base de cálculo negativa da CSLL a serem utilizados, dentre outras providências.

A informações deverão ser prestadas pelo Portal e-CAC com a utilização de código de acesso ou certificado digital, até o dia 28 de fevereiro de 2018.

Dentre outras diversas providências, destaca-se que:

– O sujeito passivo que tenha débitos com exigibilidade suspensa a parcelar ou pagos à vista com utilização de créditos decorrentes de prejuízo fiscal ou de base de cálculo negativa da CSLL deverá selecioná-los no momento em que prestar as informações necessárias à consolidação. (Art. 8º)

– Caso os débitos não estejam disponíveis para indicação no momento da consolidação, o sujeito passivo deverá comparecer às unidades de atendimento dentro do prazo estabelecido no art. 4º para informar o desejo de incluir na consolidação as respectivas inscrições, mediante o protocolo de pedido de revisão que deverá ser instruído com documentos que permitam verificar a manutenção da hipótese de suspensão de exigibilidade. (Art. 8º – § 1º)

– As desistências de ações judiciais devem ser efetuadas até o último dia útil do mês subsequente àquele em que ocorreu a indicação dos débitos para consolidação na respectiva modalidade de parcelamento ou do pagamento à vista. (Art. 8º – § 2º)

– A consolidação somente será efetivada se o sujeito passivo tiver efetuado o pagamento, até 28/02/2018: (Art. 9º)

I – de todas as prestações devidas até o mês anterior ao referido no art. 4º, quando se tratar de parcelamento; ou

II – do saldo devedor de que trata o § 4º do art. 27 da Portaria Conjunta PGFN/RFB nº 7, de 2013, quando se tratar de pagamento à vista com utilização de créditos decorrentes de prejuízo fiscal ou de base de cálculo negativa da CSLL.

O escritório se coloca à disposição de seus clientes para o esclarecimento de eventuais dúvidas e para orientação sobre o assunto.

 

 

ESTE BOLETIM É MERAMENTE INFORMATIVO E RESTRITO AOS NOSSOS CLIENTES E COLABORADORES. FICAMOS À DISPOSIÇÃO PARA EVENTUAIS ESCLARECIMENTOS SOBRE A(S) MATÉRIA(S) AQUI VEICULADA(S).

VER TAMBÉM

News Tributário Nº 453

Justiça Federal de São Paulo reconhece que empresas de leasing podem excluir as receitas financeiras da base de cálculo do…

12 de julho de 2018 em News Tributário

Leia mais >

News Especial Nº 452

Projeto de Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais é aprovado pelo Senado Federal 11 de julho de 2018 Foi…

11 de julho de 2018 em Legislação

Leia mais >