News Tributário Nº 421

27/12/2017 em News Tributário

Instrução Normativa RFB nº 1.773/2017:
Alteração na Relação de Países/Dependências com Tributação Favorecida e Regimes Fiscais Privilegiados

27 de dezembro de 2017

Foi publicado no Diário Oficial da União (“DOU”) de ontem (26.12.2017) a Instrução Normativa da Receita Federal do Brasil (“RFB”) nº 1.773, de 21.12.2017 (“Instrução Normativa/RFB nº 1.773/2017”), que alterou a Instrução Normativa RFB nº 1.037, de 04.06.2010 (“Instrução Normativa/RFB nº 1.037/2010”), que relaciona os países ou territórios/dependências com tributação favorecida, também conhecidos como “Paraísos Fiscais”, e os denominados “Regimes Fiscais Privilegiados”.

I.    Exclusão Expressa de Países da Lista de Países de Tributação Favorecida/Paraísos Fiscais

O artigo 3º da Instrução Normativa/RFB nº 1.773/2017 revogou expressamente os incisos XVII, XIX e XXXII do artigo 1º da Instrução Normativa/RFB nº 1.037/2010, que apresenta lista dos Paraísos Fiscais (“Lista Paraísos Fiscais”), considerados, nos termos do artigo 24 da Lei n.º 9.430, de 27.12.1996 (“Lei nº 9.430/1996”), como aqueles (i) que não tributem a renda; ou (ii) que tributem a renda à alíquota inferior à 20% (vinte por cento); ou (iii) cuja legislação não permita o acesso a informações relativas à composição societária de pessoas jurídicas, à sua titularidade ou à identificação do beneficiário efetivo de rendimentos atribuídos a não residentes.

Assim, de acordo com referido dispositivo normativo, ficam excluídos da Lista Paraísos Fiscais os seguintes países/territórios:

(i)   Cingapura;

(ii)  República da Costa Rica; e

(iii) Ilha da Madeira.


II.   Introdução de Novos Regimes Fiscais Privilegiados 

Por meio da inclusão dos incisos XII, XIII e XIV no artigo 2º da Instrução Normativa/RFB nº 1.037/2010, foram introduzidos à lista de Regimes Fiscais Privilegiados (“Lista Regimes Fiscais Privilegiados”) os regimes relacionados à legislação de determinados países, quais sejam:

(i)      com referência à legislação da República da Costa Rica: o Regime de Zonas Francas (“RZF”);

(ii)   com referência à legislação de Portugal: o Regime do Centro Internacional de Negócios da Madeira (“CINM”);

(iii) com referência à legislação de Cingapura: os seguintes Regimes que apresentam alíquotas diferenciadas/isenções para:

a. armador ou fretador ou para empresa de transporte aéreo não residentes (special rate of tax for non-resident shipowner or charterer or air transport undertaking);
b. seguradoras e resseguradoras ou o regime de isenção aplicável a tais empresas (exemption and concessionary rate of tax for insurance and reinsurance business);
c. Centro de Finanças e Tesouraria (concessionary rate of tax for Finance and Treasury Centre);
d. administrador fiduciário (concessionary rate of tax for trustee company);
e. renda derivada de títulos de dívida (concessionary rate of tax for income derived from debt securities);
f. empresa de comércio global e empresa elegível (concessionary rate of tax for global trading company and qualifying company);
g. empresa de incentivo do setor financeiro (concessionary rate of tax for financial sector incentive company);
h. prestação de serviços de processamento para instituições financeiras (concessionary rate of tax for provision of processing services for financial institutions);
i. gestor de investimentos em transporte marítimo (concessionary rate of tax for shipping investment manager);
j. beneficiário de renda fiduciária (concessionary rate of tax for trust income to which beneficiary is entitled);
k. arrendamento de aeronaves e motores de aeronaves (concessionary rate of tax for leasing of aircraft and aircraft engines);
l. gestor de investimentos em aeronaves (concessionary rate of tax for aircraft investment manager);
m. empresa de investimento em contêineres (concessionary rate of tax for container investment enterprise);
n. gestor de investimentos em contêineres (concessionary rate of tax for container investment manager);
o. corretores de seguros autorizados (concessionary rate of tax for approved insurance brokers);
p. renda derivada da gestão de negócios registrados de fideicomissos ou de empresas elegíveis (concessionary rate of tax for income derived from managing qualifying registered business trust or company);
q. corretores de navios e de operações de proteção de frete marítimo (concessionary rate of tax for ship broking and forward freight agreement trading);
r. serviços de suporte relacionados com transporte marítimo (concessionary rate of tax for shipping-related support services);
s. renda derivada da gestão de investimentos autorizados (concessionary rate of tax for income derived from managing approved venture company); e
t. empresa em processo de expansão internacional (concessionary rate of tax for international growth company).

A Instrução Normativa/RFB nº 1.773/2017 entrou em vigor na data de sua publicação (i.e. 26.12.2017), contudo, nos termos de seu artigo 2º, produzirá efeitos apenas a partir de 1º de janeiro de 2018.


Equipe de Consultoria Tributária – Tributos Diretos

Rubens José N. F. Velloza
(11) 3145-0070
rubens.velloza@velloza.com.br

Fernanda Junqueira Calazans
(11) 3145-0464
fernanda.calazans@velloza.com.br

Elisa da Costa Henriques
(11) 3145-0461
elisa.henriques@velloza.com.br

 

ESTE BOLETIM É MERAMENTE INFORMATIVO E RESTRITO AOS NOSSOS CLIENTES E COLABORADORES. FICAMOS À DISPOSIÇÃO PARA EVENTUAIS ESCLARECIMENTOS SOBRE A(S) MATÉRIA(S) AQUI VEICULADA(S).

VER TAMBÉM

News Especial Nº 461

Aspectos Relevantes da Lei Brasileira de Proteção de Dados (LBPD) 21 de agosto de 2018 No último dia 14 de…

21 de agosto de 2018 em Legislação

Leia mais >

News Tributário Nº 460

DITR 2018 17 de agosto de 2018 A Receita Federal do Brasil publicou em 31 de julho de 2018, a…

17 de agosto de 2018 em News Tributário

Leia mais >