News Tributário Nº 419

15/12/2017 em News Tributário

IN da RFB disciplina a forma de prestação das informações necessárias à consolidação dos débitos previdenciários no PRT

15 de dezembro de 2017

Foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) de 12/12/2017 a Instrução Normativa (IN) da Receita Federal do Brasil (RFB) de n° 1.766, que dispõe sobre a prestação das informações para fins de consolidação dos débitos previdenciários no Programa de Regularização Tributária (PRT)¹, instituído pela Medida Provisória nº 766/2017 e regulamentado, no âmbito da Secretaria da RFB, pela IN RFB nº 1.687/2017.

As regras estabelecidas pela IN são cogentes aos sujeitos passivos optantes pelo pagamento à vista e liquidação do restante da dívida consolidada:

            (i) com utilização de créditos de prejuízo fiscal ou de base de cálculo negativa da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL), ou de outros créditos próprios relativos a tributos administrados pela RFB, ou

            (ii) mediante parcelamento na forma do PRT.

A consolidação deverá ser efetuada exclusivamente através do endereço eletrônico http://rfb.gov.br, nos dias úteis dentro do período 11 a 22 de dezembro de 2017, das 7 horas às 21 horas, para indicar os débitos que pretendem incluir no Programa, bem como prestar maiores informações acerca da forma de quitação, número de prestações etc.

Poderá o optante em tal oportunidade alterar a opção quanto à modalidade de liquidação da dívida, bem como, constante a existência de débitos não incluídos no Programa, em relação aos quais houve desistência da discussão judicial da cobrança, solicitar a inclusão à unidade da RFB mais próxima de seu domicílio fiscal.

Ao sujeito passivo que optar pela utilização de créditos decorrentes de prejuízo fiscal e de base de cálculo negativa da CSLL cabe, dentre outras obrigações, proceder à baixa, na escrituração fiscal, de tais créditos.

A efetivação da consolidação dependerá do pagamento pelo optante, até 28/12/2017, (i) da parcela correspondente a, no mínimo, 20% (vinte por cento) do valor da dívida consolidada, em espécie, na hipótese de pagamento à vista, ou (ii) de todas as prestações devidas, quando a hipótese for de parcelamento, tendo por base o mês do requerimento de adesão, tendo-se tal procedimento por deferido quando da conclusão da apresentação das informações necessária.

Com o escopo de dirimir eventuais dúvidas procedimentais quanto à consolidação, a RFB publicou um roteiro ilustrativo dos procedimentos a serem adotados, o qual se encontra disponível no endereço: http://idg.receita.fazenda.gov.br/orientacao/tributaria/pagamentos-e-parcelamentos/parcelamentos-especiais/roteiro-consolidacao-prt-prev.pdf.

Não obstante, as equipes de Contencioso Tributário do Velloza Advogados permanecem à disposição para auxiliar nossos clientes e parceiros no presente processo de consolidação.

[¹] A presente consolidação não se aplica aos débitos previdenciários pagos por meio de DARF.

Equipe Responsável:

Rubens Velloza
(11) 3145-0070
rubens.velloza@velloza.com.br

Newton Neiva de F. Domingueti
(11) 3145-0072
newton.domingueti@velloza.com.br

Fabrício Parzanese dos Reis
(11) 3145-0072
fabricio.parzanese@velloza.com.br

Leonardo Augusto Andrade
(11) 3145-0464
leonardo.andrade@velloza.com.br

Fernanda Maria Martins Santos
(11) 3145-0057
fernanda.martins@velloza.com.br

 

 

 

ESTE BOLETIM É MERAMENTE INFORMATIVO E RESTRITO AOS NOSSOS CLIENTES E COLABORADORES. DÚVIDAS E ESCLARECIMENTOS SOBRE AS MATÉRIAS AQUI VEICULADAS DEVERÃO SER DIRIGIDAS AO VELLOZA.

VER TAMBÉM

News Tributário Nº 453

Justiça Federal de São Paulo reconhece que empresas de leasing podem excluir as receitas financeiras da base de cálculo do…

12 de julho de 2018 em News Tributário

Leia mais >

News Especial Nº 452

Projeto de Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais é aprovado pelo Senado Federal 11 de julho de 2018 Foi…

11 de julho de 2018 em Legislação

Leia mais >