News Tributário Nº 411

21/11/2017 em News Tributário

Aviso Prévio Indenizado – Contribuições Previdenciárias – Interrupção de Pagamento e Pedido de Restituição – Desnecessidade de Medida Judicial

21 de novembro de 2017

A Receita Federal do Brasil, através da Solução de Consulta COSIT nº 362, de 10 de agosto de 2017 (Publicada no DOU de 18/08/2017), reconheceu que valores pagos a título de aviso prévio indenizado não integram a base de cálculo da contribuição previdenciária, podendo ser objeto de ressarcimento (restituição ou compensação), mesmo sem decisão judicial específica do contribuinte.  O entendimento não alcança, todavia, o reflexo do aviso prévio indenizado no 13º salário (gratificação natalina).

O Fisco Federal entendia, até não muito tempo atrás, que o valor pago a título de aviso prévio indenizado (não trabalhado) integrava a base de cálculo para fins de incidência das contribuições sociais previdenciárias (nesse sentido, por exemplo a Solução de Consulta COSIT nº 15 de 2013).

Ocorre que o Superior Tribunal de Justiça reconheceu o contrário em sede de recurso representativo de controvérsia, sendo que o Supremo Tribunal Federal (STF) entendeu inexistente a repercussão geral em face do assunto (tema 759) e, portanto, a decisão do Superior Tribunal de Justiça teve um caráter final sobre o tema, vinculando contribuinte e Fazenda Pública.

Quanto ao ressarcimento, a Receita Federal prevê que o contribuinte que não tenha ação judicial em curso em face da verba, pode solicitar a respectiva restituição,  nos termos da Instrução Normativa  nº 1717/2017, da mesma entidade. Por outro lado, se o contribuinte tiver uma ação judicial discutindo esta parcela da contribuição terá que aguardar o seu trânsito em julgado, para então se aproveitar dos respectivos valores.

Assim, respeitado o prazo prescricional, a forma pertinente, e observada a ausência de ação judicial correlata em curso, o contribuinte pode se ver ressarcido dos valores pagos a título de contribuição previdenciária por conta do aviso-prévio indenizado, bem como se abster de continuar a recolher em face de tal verba.

ESTE BOLETIM É MERAMENTE INFORMATIVO E RESTRITO AOS NOSSOS CLIENTES E COLABORADORES. FICAMOS À DISPOSIÇÃO PARA EVENTUAIS ESCLARECIMENTOS SOBRE A(S) MATÉRIA(S) AQUI VEICULADA(S).

VER TAMBÉM

News Tributário Nº 447

Município do Rio de Janeiro prevê reabertura do Programa Concilia Rio para pagamento de débitos tributários ou não relativos a…

19 de junho de 2018 em News Tributário

Leia mais >

News Tributário Nº 446

PRT (Medida Provisória nº 766/2017) – Demais Débitos Perante RFB – Consolidação 15 de junho de 2018 Foi publicada no…

15 de junho de 2018 em News Tributário

Leia mais >