News Legal & Bancário Nº 384

12/06/2017 em News Bancário

Medida Provisória altera poder punitivo do Banco Central do Brasil e da Comissão de Valores Mobiliários e institui o Acordo de Leniência

12 de junho de 2017

Foi publicada, no Diário Oficial da União (“DOU”), de 08.06.2017, a Medida Provisória nº 784, de 07.06.2017 (“MP nº 784”), a qual dispõe sobre o processo administrativo sancionador na esfera de atuação do Banco Central do Brasil (“Bacen”) e da Comissão de Valores Mobiliários (“CVM”). Dentre as alterações, destacamos abaixo o aumento das penalidades pecuniárias passíveis de serem aplicadas pelo Bacen e pela CVM, bem como a instituição do acordo de leniência no âmbito do Bacen.

Neste sentido, de acordo com a MP nº 784, a penalidade de multa imposta pelo Bacen não excederá (i) 0,5% (cinco décimos por cento) da receita de serviços e de produtos financeiros apurada no ano anterior ao dia da consumação da infração, ou no caso de ilícito continuado, da consumação da última infração; ou (ii) R$2.000.000.000,00 (dois bilhões de reais). As multas aplicadas deverão ser pagas ao Bacen, no prazo de 30 (trinta) dias, contados da data da intimação para pagamento.

É importante ressaltar que anteriormente à MP nº 784, a multa imposta pelo Bacen não podia exceder o valor de R$250.000,00 (duzentos e cinquenta mil reais), conforme estabelecia a Medida Provisória nº 2.224, de 4 de setembro de 2001 (“MP nº 2.224”).

Ainda, a MP nº 784 alterou a multa passível de ser imposta pela CVM, a qual não poderá exceder o maior dos seguintes valores: (i) R$500.000.000,00 (quinhentos milhões de reais); (ii) o dobro do valor da emissão ou da operação irregular; (iii) três vezes o montante da vantagem econômica obtida ou da perda evitada em decorrência do ilícito; ou (iv) 20% (vinte por cento) do valor do faturamento total individual ou consolidado do grupo econômico, obtido no exercício anterior à instauração do processo administrativo sancionador, no caso de pessoa jurídica.

Anteriormente, a Lei n. 6.385, de 7 de dezembro de 1976 (“Lei n. 6.385”) estabelecia que a multa não poderia exceder o maior dos seguintes valores: (i) R$500.000,00 (quinhentos mil reais); (ii) 50% (cinquenta por cento) do valor da emissão ou operação irregular; ou (iii) três vezes o montante da vantagem econômica obtida ou da perda evitada em decorrência do ilícito.

Adicionalmente, a MP nº 784 estabelece que o Bacen pode celebrar acordo de leniência com pessoas físicas ou jurídicas que confessarem a prática de infração à regulamentação vigente, com extinção ou redução de sua ação punitiva, desde que a apuração dos fatos resulte utilidade para o processo.

A MP nº 784 entra em vigor na data da sua publicação e sua íntegra, com as demais alterações introduzidas por referido dispositivo legal, pode ser conferida clicando aqui.

 

Equipe Responsável – Consultoria Bancária:

Leandro Vilarinho Borges
(11) 3145-0464
leandro.borges@velloza.com.br

Hildelene Bertolini
(11) 3145-0953
hildelene.bertolini@velloza.com.br

Luciana Pelogi
(11) 3145-0056
luciana.pelogi@velloza.com.br

Marianna Bazzon
(11) 3145-0094
marianna.bazzon@velloza.com.br

ESTE BOLETIM É MERAMENTE INFORMATIVO E RESTRITO AOS NOSSOS CLIENTES E COLABORADORES. FICAMOS À DISPOSIÇÃO PARA EVENTUAIS ESCLARECIMENTOS SOBRE A(S) MATÉRIA(S) AQUI VEICULADA(S).

Velloza Advogados |

VER TAMBÉM

News Tributário Nº 619

Lei do Estado de São Paulo revoga benefício do IPVA para locadoras de veículos No último dia 15 de outubro…

23 de outubro de 2020 em News Tributário

Leia mais >

News CARF

Acórdãos CARF em Destaque ­ Nesta edição, destacamos acórdãos do CARF publicados até 09/2020 acerca de temas relevantes, organizados por…

15 de outubro de 2020 em News CARF

Leia mais >